Diário da Serra

Reestruturado, prédio do CTA/SAE de Tangará da Serra é inaugurado

Fabíola Tormes / Redação DS 15/05/2019 Saúde

Foram quase oito meses de obra, com total investido de R$ 295.700

Prédio foi inaugurado nesta quarta-feira

O Executivo Municipal de Tangará da Serra inaugurou na manhã desta quarta-feira, 15, o novo prédio do Centro de Testagem e Aconselhamento/ Serviço de Atenção Especializado (CTA/SAE), que passou por reforma e ampliação. 


Foram quase oito meses de obra – iniciadas em 17 de setembro de 2018 – com total investido de R$295.700, sendo desses R$250 mil de recursos oriundos do Governo do Estado e o restante de recursos próprios. “Esse sonho de reforma vem desde 2015, de um edital do Estado para melhora no qualidade do atendimento dos pacientes portadores do vírus HIV e das hepatites virais. Então, iniciamos o projeto (…) e em 2016 foi selecionado pela produtividade, pela descrição (…) e essa obra iniciou no ano passado”, relembra a coordenadora do CTA/SAE, Cláudia Cunha de Oliveira. 


Nesse período a equipe continuou com os atendimentos em prédio alugado. “E agora retornamos a sede própria, reestruturada, com ambiente mais salubre e com melhor qualidade para os atendimentos”, completa, ao destacar que no local foi realizada uma ampla reforma e readequação das salas que, com ampliação do espaço físico, oportunizou a implantação de um laboratório, exclusivo para pacientes no Centro de Testagem. 


Muitos profissionais, segundo a coordenadora, faziam a divisão de salas, por períodos, e com o aumento do fluxo de pacientes, foi necessário esse aumento de salas e organização do fluxo laboratorial. “Dentro do CTA coletamos o sangue desses pacientes portadores de HIV, das hepatites virais e fazemos todo o controle, então tivemos [com a reforma] um fluxo laboratorial organizado, como a Vigilância Sanitária cobra (…) enfim, tivemos uma melhora específica na qualidade do laboratório e ampliação do número de salas para os profissionais atenderem”.


O CTA/SAE atende com uma equipe multiprofissional, composta por médicos infectologista e ginecologista; enfermeira, psicólogo, assistente social, farmacêutico e equipe de apoio - técnica de enfermagem, recepção, serviços gerais e administrativo. Esses profissionais são responsáveis pelo atendimento de mais de 690 pacientes Aids cadastrados, com atendimento contínuo mensal/semestral. “Esse paciente é do município de Tangará da Serra, mais ou menos 50% dele, e o restante da regional, pois também atendemos todos os municípios circunvizinhos para o HIV”, explica a coordenadora, ao lembrar que a unidade atende as hepatites virais (hepatites B e C) e qualquer outra DST que o médico clínico possa avaliar e encaminhar para a referência.
 



Notícias da editoria