Equipe de governo vai às escolas para apresentar situação do município

Redação 11/04/2018 Política
Política

Diante da decisão dos professores em paralisar as atividades docentes por cinco dias letivos, uma equipe composta pelo chefe de gabinete, Jaime Ari Mânica, secretária de Educação, professora Débora Cristiane Ferreira e pelo contador Sidinei de Felizardo Nogueira, visitaram as escolas na tarde da última segunda-feira, 9, no intuito de apresentar aos professores a situação financeira da prefeitura e as medidas que estão sendo tomadas para reduzir o percentual da folha de pagamento e enquadrar o município no limite prudencial preconizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal-LRF.
De escola em escola, a equipe elencou durante a reunião com os professores os limites da LRF quanto ao gasto com pessoal, atualmente bem acima do máximo que é 54% da receita corrente do município, que impede qualquer concessão de aumento ou vantagem salarial.
Mesmo com a tentativa de explicação por parte do governo municipal parte dos professores paralisaram as atividades nesta quarta-feira, 10. A categoria cobra um reajuste salarial de 14,64%, referente aos reajustes do piso nacional da categoria (2017/2018) e a concessão de licença prêmio na data de vencimento e licença para qualificação.
De acordo com o prefeito José Elpídio, diante do quadro financeiro, a Prefeitura de Nova Olímpia não tem condições de conceder reajuste no momento. “Não vou ser irresponsável de conceder um aumento podendo amanhã ser penalizado”, destacou o prefeito.
Segundo o chefe do executivo, a prefeitura está adotando medidas na redução da folha de pagamento do município para se adequar ao limite prudencial. “Vamos continuar trabalhando no sentido de garantir aos nossos alunos o direito a educação de qualidade, mais não vamos ser irresponsáveis concedendo aumento sem ter como honrar”, disparou.
Em Nova Olímpia as escolas estão funcionando parcialmente, com turmas tendo aula e outras não. Os professores que aderiram a paralização enviaram bilhetes aos pais com o comunicado sobre a paralisação.
As aulas voltam ao normal na próxima quarta-feira, dia 18.

Assessoria



Notícias da editoria