Diário da Serra

CEBOLINHAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!

Sílvio Tamura 11/06/2019 Artigos

Esta história fofa ganhou versão em Sétima Arte, estreando nas telonas dia 27 de junho próximo

Artigo - CEBOLINHAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!

Bairro do Limoeiro, em algum lugar da imaginação. Era legal demais de ver. De longe, as casinhas se aglomeravam, contrastando com os edifícios construídos na parte posterior do vilarejo. Num dos lares, havia um bebezinho chamado Cebolinha. Certo dia, o pai, ao chegar da rua, trouxe-lhe um cãozinho, e disse: ‘É um cachorro, filho. Ele vai ser o seu melhor amigo’. Nascia, assim, uma grande amizade. O tempo passou, e agora Cebolinha já era um menino. Uma vez, vinha ele desesperado, correndo com o colega Cascão. Adivinhem? Era mais um de seus planos infalíveis contra a Mônica, e esta, furiosa, vinha rodando o coelhinho Sansão, louca para pegá-los. Mais adiante, quem estava? Magali, num carrinho de hot dog. Após devorar um, pediu outro: ‘Pode preparar mais um, seu Juca. Agora, sem cebola’. E depois outro; e mais outro; e outro... ‘Então, foram seis cachorros-quentes mais três sucos, né? Hum... E vou querer mais um suco de tamarindo, por favor.’ Debaixo de uma árvore, estava Titi, xavecando uma garotinha; e esta, impressionada, se encantou. ‘Ai, Titi... Você fala umas coisas tão lindas... Hi, hi, hi!’ Mônica, enraivecida, atirou seu coelhinho Sansão com toda força em direção à dupla Cascão e Cebolinha. Porém, sem querer, errando a mira, acerta em cheio a cabeça do paquerador Titi, deixando-o no chão. Mais à frente, não teve escapatória; Mônica alcança os dois perturbadores, Cebolinha e Cascão, e dá-lhes uma surra de sair estrelas. Atordoado, Cebolinha comenta: ‘Ai... Quase, amigão... Hoje, quase o plano deu celto...’ No fim da tarde, retornando para casa, Cebolinha leva um grande susto. Formava-se em frente ao portão um aglomerado; e sua mãe, transtornada, avisa: ‘Meu bem, o Floquinho... Ele... Ele fugiu’. Abatido com a notícia, Cebolinha fica preocupado. À noite, deitado na cama, não consegue dormir. Tristinho, reflete: ‘Difícil ter pensamentos felizes agola...’. Na manhã seguinte, não levantou da cama, de tamanha melancolia. Sabendo do acorrido, os amigos vieram manifestar apoio, consolando-o. ‘Ei, não fica assim, o Floquinho vai aparecer. Meu pai saiu hoje cedo com o seu, pra ajudar a procurar’, relatou Mônica. Sensibilizados, a Turma resolve se organizar para encontrar o cachorrinho desaparecido. Sentado na cadeira, Cebolinha escreve vários cartazes, com os dizeres: ‘Procura-se Cãozinho!!! Floquinho’. Em seguida, os colegas saem às ruas, pregando os avisos, na tentativa de achá-lo. Numa esquina, encontram um grupo de moleques mal-encarados; e um deles dispara: ‘Se seu cachorro fugiu é porque não gosta de você! Simples assim! Vai ver ele cansou da sua cara e foi procurar uma vida melhor!’ Cabisbaixo, Cebolinha entristeceu-se. Puxando-o pelo braço, Cascão confortou-o: ‘Deixa eles, temos coisas mais importantes para fazer’. Cebolinha era um menino que falava ‘ellado’, trocando os R’s pelos L’s. Vendo isso, um garoto emendou: ‘Seu cachorro fugiu porque não aguentava mais um dono que nem consegue falar’. Ouvindo isso, Mônica interveio: ‘Não dê corda pra esses garotos bobos, não vê que eles só querem provocar? A vida me ensinou que o melhor a fazer nesses casos é ignorar’. Acatando o conselho da amiga, Cebolinha concordou: ‘Veldade, Mônica. É bom ter alguém com mais matulidade por pelto. Esses pobles galotinhos deviam aplender umas coisinhas com você’. Debochados, os guris replicaram: ‘Aprender com ela? Essa tampinha não pode ensinar nada! Ai, ui, olha pra mim, sou dentucinha e sabidona. Nanica metida!’ Coitados, não sabiam com quem estavam mexendo. Rodopiando o coelhinho Sansão, Mônica colocou ordem, surrando-os impiedosamente. No chão, um deles lamentou: ‘Cara... Isso foi humilhante’. Investigando, a Turma da Mônica descobriu que Floquinho foi visto no misterioso Parque das Andorinhas; e reunindo-se, os quatro colegas decidiram que era para lá que partiriam. E então, queridos, como terminara essa aventura? Para saber, convido-lhes a ler ‘Laços’, grafic novel da Mauricio de Sousa Produções, escrita e ilustrada pelos irmãos Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi. Souberam da novidade?  Esta história fofa ganhou versão em Sétima Arte, estreando nas telonas dia 27 de junho próximo. Como será que ficou esta HQ nos sets de filmagem? Para isso, convido-lhes a assistir esta produção a partir do fim do mês, nas poltronas dos melhores cinemas. Quem vai? Eu vou! Boa pipoca a todos/as.                   

Sílvio Tamura, graduado em Comunicação Institucional. 
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=F3wRwQXvN58
Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=CuWy0n2wJg8



Notícias da editoria