Diário da Serra

Adolescente morre com suspeita de dengue hemorrágica

G1 10/05/2019 Saúde

Sintomas indicam que a morte foi por dengue hemorrágica

Mosquito transmissor, Aedes aegypti

Uma adolescente de 16 anos morreu com suspeita de dengue hemorrágica em Confresa na terça-feira, 07. A paciente havia sido internada no Hospital Regional na segunda-feira, 06, mas a família a levou para casa no fim da tarde, porque ela apresentou melhoras.


No dia seguinte, a paciente foi encaminhada ao hospital novamente com hemorragia e foi internada em estado grave.


A secretária de Saúde do município, Fernanda Perpétua dos Santos, informou que a adolescente recebeu todos os atendimentos necessários, mas não sobreviveu.


Fernanda ressaltou que quando a paciente deu entrada no hospital já estava muito debilitada e com as plaquetas baixas. Segundo a secretária, todos os sintomas indicam que a morte foi ocasionada por dengue hemorrágica.


O corpo da adolescente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para necropsia e agora, a Secretaria de Saúde aguarda o resultado do laudo, que deve confirmar se a morte foi realmente causada por dengue.


A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou outro caso de suspeita de dengue hemorrágica, ocorrido em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, está sendo investigado pela Vigilância Epidemiológica.


Conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela SES no dia 2 deste mês, até o dia 27 de abril haviam sido registrados 5.394 casos de dengue em 2019, em Mato Grosso. Sendo Sinop o município com o maior número de casos registrados, 589.


Em Cuiabá, 198 casos foram registrados, seguido de Rondonópolis com 120 e Várzea Grande, região metropolitana da capital, com 24. No entanto, dentre esses casos, não houve óbitos.
 

Notícias da editoria