Diário da Serra

Cinco são ouvidos durante audiência do Caso Mariana

Rodrigo Soares/ Redação DS 14/03/2019 Polícia
Polícia

A juíza Cristiane Padim da Silva, da 1ª Vara Criminal de Tangará da Serra, ouviu na tarde desta quinta-feira, dia 14 de março, o depoimento de cinco pessoas sobre o assassinato da jovem Mariana Dutra Teixeira, 21 anos. O adolescente acusado de matar a jovem, que está apreendido em um centro socioeducativo, foi ouvido em Cáceres.

 

O depoimento do menor será remetido para o processo criminal lotado no fórum de Tangará da Serra. B. S. S., de 24 anis, suspeito de ser o mandante do assassinato, também foi ouvido. O pai de Mariana, que estava arrolado para prestar depoimento na tarde desta quinta-feira, não foi ouvido. Informações colhidas no fórum dão conta que não houve tempo suficiente para que todas as testemunhas fossem ouvidas. Outra audiência de instrução foi designada para o próximo dia 22 desse mês, oportunidade em que as testemunhas restantes serão ouvidas pela magistrada.

 

Após a conclusão da audiência de instrução, a Promotoria de Justiça apresentará as alegações finais, bem como a defesa apresentará sua argumentação. Posteriormente, a magistrada proferirá sua decisão, tendo a possibilidade de marcar um juri popular.

 

O CRIME- O Assassinato que chocou a população de Tangará da Serra aconteceu em novembro de 2018. A família de Mariana registrou seu desaparecimento no dia 5 de novembro. A partir daí, juntamente com amigos da jovem, iniciou-se uma campanha em busca de informações que levariam até o paradeiro de Mariana, que inclusive fazia o uso de medicamento controlado. Eles fizeram buscas na região onde Mariana teria sido vista pela última vez.

A Polícia Judiciária Civil (PJC) iniciou com as investigações e 17 dias após seu desaparecimento, localizou o corpo de Mariana jogado em uma mata na Rua 40, no bairro Jardim Acapulco.

Um adolescente de 15 anos de idade foi apreendido como autor da morte da jovem. Ele confessou o crime e falou à Polícia que matou Mariana com golpes de faca.

O adolescente afirmou que puxou o corpo de Mariana pelos pés e a arrastou até um matagal, onde a deixou. Ele foi para casa e voltou ao local do crime no outro dia, com a intenção de enterrar o corpo da estudante. O infrator foi encaminhado para o Centro de Ressocialização em Cáceres. Outro suspeito chegou a ser detido, por receptação. Ele estava com o celular de Mariana.

 

Notícias da editoria