Novo PS inaugura sem autorização para funcionar e não vai atender a população

RD News 27/12/2018 Saúde

O local, que será inaugurado na noite desta sexta, 28 – sem estar em funcionamento, por ordem judicial

Secretário de Saúde e prefeito Emanuel Pinheiro durante coletiva

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou, na tarde desta quarta-feira, 26, que o funcionamento do novo Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e Pronto-Socorro se iniciará de modo gradativo. O local, que será inaugurado na noite desta sexta, 28 – sem estar em funcionamento, por ordem judicial –, deverá oferecer atendimentos em todas as áreas somente em 8 de abril, no aniversário de 300 anos da Capital.


Na sexta não deverão ser iniciados os serviços da unidade. Isso porque a Justiça autorizou a inauguração do local, mas proibiu que serviços médicos e hospitalares sejam transferidos para o lugar. Desta forma, o prédio somente poderá entrar em funcionamento após autorização judicial.


Emanuel afirmou que o Executivo municipal possui um plano de gestão para a nova unidade de Saúde, que será apresentado à Justiça, para que autorize o início dos atendimentos no local.


“O plano de gestão, que falavam que a gente não tinha, vou levar pessoalmente aos órgãos de controle, ao Ministério Público e à juíza de direito. Até porque é minha obrigação e tenho muito respeito pelos Poderes e instituições”, declarou.
Emanuel rechaçou a possibilidade de inaugurar a nova unidade de saúde e logo encerrar os atendimentos no antigo Pronto-Socorro.
“Você acha que vou inaugurar um novo pronto-socorro para fechar uma porta e abrir outra? Claro que não. O plano de ativação foi apresentado ao Ministério da Saúde, até por responsabilidade. Gestor nenhum, no mundo, fecha um pronto-socorro e abre outro imediatamente. Existe um plano de ativação gradativo, que você apresenta para cumprir, como ponto de meta final”, asseverou.
No plano de gestão, Emanuel afirmou que pretende economizar até 10% nos gastos com a unidade de saúde, em comparação ao antigo Pronto-Socorro. “Na área administrativa, determinamos uma meta de redução de 10% dos gastos. Ou seja, derrubar isso para R$ 13.474.927 ano, sem interferir em nada a qualidade. É uma meta de economicidade que a gente acha possível”.


Outro ponto que Emanuel afirmou constar no planejamento é a terceirização de alguns dos serviços da unidade. “Isso já existe há décadas. Muito me estranha personagens da política falar em terceirização, que existe, ao menos, desde Roberto França”.
Em relação ao atendimento, Emanuel comentou que aqueles de urgência terão previsão de até 50 minutos. Os de urgência maior deverão ter o prazo de 10 minutos. “São períodos que fazem parte do protocolo internacional usado pelo Ministério da Saúde”, pontuou.
Segundo Emanuel, a nova unidade de saúde terá 1.243 vagas, enquanto o atual Pronto-Socorro possui 1.160.
Atendimentos gradativos
Ao divulgar detalhes sobre a nova unidade de Saúde, Emanuel  explicou como é a previsão de cronograma de funcionamento do local. Ele pontuou que a antiga unidade somente encerrará as atividades quando os serviços no novo hospital forem totalmente inaugurados.


Segundo o prefeito, o primeiro setor que funcionará, logo após autorização judicial, será o ambulatório, com sala de curativo e consultórios médicos com cardiologista, ginecologista, obstetra, endocrinologista, clínico-geral e psiquiatra. Deverão ser realizadas pequenas cirurgias.


“Mas tem essa decisão judicial. Se não tivesse a decisão, se não tivessem induzido ao erro o Ministério Público e à Justiça... mas vamos esclarecer isso, porque estou ao lado do MP, da Justiça e do Tribunal de Contas. Quero eles comigo”, afirmou.


Em 29 de janeiro, a previsão é de que comecem a funcionar a farmácia e duas enfermarias masculinas – com 60 leitos e isolamento – e uma feminina – com 30 leitos e isolamento.


Em 25 de fevereiro, uma semana antes do Carnaval, deverão entrar em funcionamento o setor de urgência e emergência. Serão duas alas de UTI, com 20 leitos e duas salas de cirurgia. Em 22 de março, será concluída a quarta etapa, na qual serão inauguradas mais duas salas de cirurgia e 40 leitos de UTI.


No dia 8 de abril, aniversário da Capital, a previsão, segundo Emanuel, é de que 100% dos atendimentos da nova unidade de saúde estejam em funcionamento.

Notícias da editoria