Rotary intensifica busca por recursos para Casa da Criança e Lar do Idoso

Rodrigo Soares / Redação DS 11/07/2018 Geral
Geral

Através de um Projeto de Lei aprovado no ano de 2011, a população de Tangará da Serra pode contribuir de forma fundamental para o sustento de duas entidades que desenvolvem trabalhos sociais intensamente importantes e essenciais no Município: o Lar dos Idosos e Casa da Criança.
Trata-se do Samae Solidário, projeto que foi abraçado pelo Rotary Club Tangará da Serra, onde é dada a possibilidade dos contribuintes fazerem doações em dinheiro diretamente na fatura de água, revertendo os recursos para as entidades que prestam o devido apoio e acompanhamento de crianças e idosos da cidade.
De acordo com o presidente do Rotary Tangará da Serra, Clédson Biamchimi, a sensibilidade da população em colaborar com as entidades faz toda a diferença, mesmo que em pequeno valor. “Atualmente temos aproximadamente 30 mil ligações de água em nossa cidade. Imagina se nós conseguíssemos um real para cada ligação? Seriam 30 mil reais no total, sendo 15 mil para cada entidade, e com certeza elas conseguiriam pagar suas contas com mais tranquilidade”, relatou o presidente, ao explicar que através de uma autorização os contribuintes podem doar qualquer valor para o projeto, sendo o mínimo R$ 1 real.
“Essa autorização é feita para o Samae, onde é colocado o valor. As pessoas podem levar a autorização direto no Samae ou entregar para nós na Dolce Infância ou Código Girl. Conclamamos toda população a ajudar as entidades”, pediu Clédson.
O diretor de Imagem Pública do Rotary Tangará, Evandro Medeiros, reforçou que as entidades dependem de doações para se manter. “São duas entidades que precisam de ajuda sempre, pois desenvolvem um trabalho contínuo”. Ao Diário da Serra, a presidente da Casa da Criança, Brígida Fischer, também ressaltou a importância do projeto. “Temos um convênio com a Prefeitura  que nos paga a folha de pagamento e o aluguel. Mas temos vários outros gastos, como medicação e alimentação. A sociedade contribui, mas ainda falta. Seria muito importante para nós aumentar a renda”, concluiu.

 

Notícias da editoria